Vulcões no Planeta Terra

E uma estrutura geológica que surgem do seu interior magna, gases e partículas quente que saem em direção a superfície da terra. considerados causadores de poluição natural. Tipicamente, os vulcões apresentam formato cônico e montanhoso.



A maioria dos vulcões terrestres tem origem nos limites destrutivos das placas tectônicas, onde a crosta oceânica é forçada a mergulhar por baixo da crosta continental, dado que esta é menos densa do que a oceânica. A fricção e o calor causados pelas placas em movimento leva ao afundamento da crosta oceânica, e devido à baixa densidade do magma resultante este sobe. À medida que o magma sobe através de zonas de fratura na crosta terrestre, pode eventualmente ser expelido em um ou mais vulcões.

Atividade Vulcânica


Todas estas atividades podem ser um perigo potencial para o ser humano. Além da atividade vulcânica muitas vezes ser acompanhada por sismos, águas termais, fumarolas e gêiser, entre outros fenômenos. As erupções vulcânicas são frequentemente precedidas por sismos de magnitude pouco elevada.

Águas termais: é a emergência de água subterrânea aquecida, seja pelo calor causado pelo gradiente geotérmico, seja por processos de vulcanismo. As fontes termais existem em toda a Terra, incluindo o fundo dos oceanos. É uma dos vários tipos do vulcanismo secundário.

Fumarolas: é uma abertura na superfície da crosta da Terra, em geral situada nas proximidades de um vulcão, que emite vapor de água e gases tais como dióxido de carbono (mofeta), dióxido de enxofre, ácido hidroclórico, e sufureto de hidrogênio.
As fumarolas podem ocorrer ao longo de pequenas fissuras ou de zonas de fracturação das rochas, formando alinhamentos, ou em zonas de fractura, tais como caixas de falha, formando por vezes extensos campos de fumarolas.

Gêiser:  é uma nascente termal que entra em erupção periodicamente, lançando uma coluna de água quente e vapor de ar.
A água subterrânea que se choca nas fissuras, cavidades e lençóis freáticos, em contato com rochas e principalmente a lava vulcânica encontrada abaixo à elevada temperatura, vai aquecendo a água gradualmente. A elevada pressão a que a água se encontra faz aumentar o ponto de ebulição da água, a qual obriga então a água a subir de forma violenta, em forma de jato, dando origem a esta manifestação de vulcanismo. Esses jatos podem atingir cerca de 80 metros de altura



Sismicidade do vulcão


Microssismos e sismos de baixa magnitude ocorrem sempre que um vulcão "acorda" e a sua entrada em erupção se aproxima no tempo. Alguns vulcões possuem normalmente atividade sísmica de baixo nível, mas um aumento significativo desta mesma atividade poderá preceder uma erupção. Outro sinal importante é o tipo de sismos que ocorrem. A sismicidade vulcânica divide-se em três grandes tipos: tremores de curta duração, tremores de longa duração e tremores harmônicos.
Vulcao-Etna-Italia-Sicilia
Vulcão Etna Itália Sicilia


Os padrões de sismicidade são geralmente complexos e de difícil interpretação. No entanto, um aumento da atividade sísmica num aparelho vulcânico é preocupante, especialmente se sismos de longa duração se tornam muito frequentes e se tremores harmônicos ocorrem.
À medida que o magma se aproxima da superfície a sua pressão diminui, e os gases que fazem parte da sua composição libertam-se gradualmente. Este processo pode ser comparado ao abrir de uma lata de um refrigerante com gás, quando o dióxido de carbono escapa. O dióxido de enxofre é um dos principais componente dos gases vulcânicos, e o seu aumento precede a chegada de magma próximo da superfície.
A deformação do terreno na área do vulcão significa que o magma encontra-se acumulado próximo da superfície. Os cientistas monitorizam os vulcões ativos e medem frequentemente a deformação do terreno que ocorre no vulcão, 


Fonte de pesquisa: Wikipédia



Postagens mais visitadas deste blog

TERREMOTO DO HAITI EM 2010 E SUAS CONSEQUÊNCIAS

COMO SÃO OS FENÔMENOS NATURAIS EM NOSSO PLANETA

FENÔMENOS NATURAIS EROSÕES

FENÔMENO NATURAL, AURORA BOREAL