Caldeira Vulcânica Yellowstone

As caldeiras apresentam em geral formas circulares a elípticas, com diâmetros que vão de menos de um quilômetro a algumas dezenas de quilômetros, delimitadas por bordos altos, por vezes quase verticais e em geral anelares, resultantes das estruturas de abatimento. Os bordos e suas margens topográficas são frequentemente pontilhados por vulcões marginais ou diques anelares. É frequente as caldeiras serem preenchidas por água das chuvas ou do degelo, formando lagos ou lagoas.
video



Surgem fracturas anelares em torno da zona mais elevada da estrutura, devido ao seu maior peso, que eventualmente levam ao afundamento dessa região para o interior da câmara magmática. Durante o processo de colapso é comum a ocorrência de violentas erupções, de carácter paroxístico, com a projeção de grandes volumes de piroclastos e grande libertação de gases vulcânicos.
Enquanto uma cratera vulcânica resulta do efeito da ação de uma ou mais chaminés vulcânicas, que ao cessarem a erupção deixam um cavidade no edifício vulcânico, uma caldeira vulcânica resulta essencialmente de fatores tectônicos, sendo o mecanismo mais comum o afundamento do tecto da câmara magmática, seguindo-se o deslizamento lateral da estrutura, o que ocorre quando um edifício vulcânico aumenta muito a sua altura em relação à sua base, tornando-se instável e desabando a favor da gravidade.
Tem diversos tipos de caldeiras vulcânicas que são: Caldeiras de abatimento, Caldeiras de subsidência e Caldeiras ressurgentes.

Caldeira de Yellowstone


O vulcão e sua caldeira situam-se no Parque Nacional de Yellowstone, que ocupa grande parte da região noroeste no Wyoming, além de pequenas partes dos estados de Idaho e Montana, nos Estados Unidos da América. Uma erupção de tal magnitude teria efeitos catastróficos em todo o planeta. Seus efeitos durariam décadas para se normalizar e trariam mudanças bruscas na Terra, desde a morte de milhões de pessoas à extinção em massa de plantas e animais.


Fonte Termal em Yellowstone

A água subterrânea pode ser aquecida por uma "caldeira geotérmica", ou seja, energia geotérmica. Em geral, a temperatura das rochas na crosta aumenta com a profundidade (principalmente por causa da pressão ambiente)o que é conhecido como "gradiente geotérmico" e a água subterrânea aquece em contato com rochas quentes.
A alta temperatura térmica (1000 º a 5000 º) prevalecentes no bolso magmático é suficiente para permitir que a água entre num estado de ebulição. Isto é chamado de "Gêiser", com uma fonte de vapor quente não pode ser dissipada numa base contínua. Caso contrário, trata-se de uma fumarole. Algumas misturas com água sobre lama e barro fervilham e são denominadas piscinas de lama. É importante notar que, na maioria das áreas a temperatura da água quente vulcânica é muitas vezes perto de 100 graus C (ponto de ebulição a pressão ambiente).
Firehole-lago-Yellowstone
Firehole lago em Yellowstone
Origem da Foto: Wikimedia Commons
Origem de Pesquisas: Wikipédia





Postagens mais visitadas deste blog

TERREMOTO DO HAITI EM 2010 E SUAS CONSEQUÊNCIAS

COMO SÃO OS FENÔMENOS NATURAIS EM NOSSO PLANETA

FURAÇÃO MATTHEW 2016 E SUAS CONSEQUÊNCIAS NO HAITI

FENÔMENOS METEOROS