08 Cavernas Impressionantes

Qualquer cavidade natural e subterrânea, com dimensões que permitam acesso a seres humanos. São originárias de uma série de processos geológicos que podem envolver uma combinação de transformações químicas, tectônicas, biológicas e atmosféricas. Devido às condições ambientais exclusivas das cavernas, esse ecossistema apresenta uma fauna especializada para viver em ambientes escuros e sem vegetação nativa.
Caverna-natural-Alabama
Caverna natural, Alabama
Origem da Imagem: commons wikimedia

1 - Caverna do Diabo 

Desde sua descoberta, há mais de 50 anos, sua história é povoada pelas mais incríveis lendas. Justamente por isso, a Caverna do Diabo é um lugar que merece ser visitado pessoalmente. A apenas 280 quilômetros da cidade de São Paulo, no município de Eldorado, o Parque Estadual Caverna do Diabo é um dos parques que constituem o Mosaico de Conservação do Jacupiranga. A caverna não é totalmente aberta à visitação pública. Dos 8 mil metros de extensão, apenas 800 metros estão livres para os turistas. Esta área dispõe de sistema de luz, passarelas, escadas e corrimãos. A visitação na caverna é feita de terça a domingo, das 8 da manhã ás 5 da tarde, ou até se atingir o limite máximo de visitantes por dia (336 pessoas). Os sobes e desces em seu interior, constitui, sem dúvida, uma aventura para quem tem fôlego.
Caverna-do-Diabo-Brasil
Caverna do Diabo, Brasil
Origem da Imagem: commons wikimedia

2 - Caverna de Altamira

Nome de uma caverna na qual se conserva um dos conjuntos pictóricos mais importantes da Pré-história. Fica no município espanhol de Santillana del Mar, Cantábria, num prado do qual tomou o nome.
A caverna de Altamira foi descoberta em 1868 por um caçador chamado Modesto Cubillas, que encontrou a entrada quando tentava libertar o seu cão, que estava preso entre as fendas de umas rochas por perseguir sua caça.
A caverna está situada na encosta de uma pequena colina calcária de origem pliocénico, com a entrada a 156 m de altitude e a cerca de 120 acima do rio Saja, que passa a mais ou menos 2 km. À época das pinturas da grande sala, a caverna encontrar-se-ia a 8 ou 10 km mais ao interior do que atualmente, que está a 5 km, pois o golfo da Biscaia tinha um nível inferior. Esta situação deverá ter sido privilegiada para os caçadores pois permitia-lhes dominar um extenso terreno, além de dispor de refúgio.
No final do período Magdaleniano, a entrada da caverna derrubou-se selando a entrada, o que permitiu a conservação do sítio arqueológico e das suas pinturas e gravuras. A caverna de Altamira é relativamente pequena: apenas tem 270 m de comprimento. Apresenta uma estrutura simples formada por uma galeria com escassas ramificações e termina numa longa galeria estreita e de difícil percurso. A temperatura e a umidade do ar na grande sala da caverna mantêm-se aproximadamente constantes ao longo de todo o ano, como puderam comprovar Breuil e Obermaier com as suas medidas de 13,5-14,5 °Ce 94-97% respectivamente.
Pintura-Bisão-Caverna-de-Altamira
Pintura Bisão, Caverna de Altamira

3 - Caverna de La Pasiega

Está localizada no município espanhol de Puente Viesgo, no centro de Cantábria, em meio do vale do rio Pas, perto da caverna de Hornos de la Peña e no monte Castillo, o mesmo que acolhe as cavernas de Las Monedas, Las Chimeneas e a de El Castillo. As cavernas do Monte Castillo formam um conjunto completo, tanto do ponto de vista da cultura material da Idade da Pedra, quanto do ponto de vista artístico. La Pasiega é, primariamente, uma enorme galeria de até 120 metros de comprimento (conhecidos) que discorre mais ou menos paralelamente à encosta do monte, saindo à superfície por seis lugares diferentes: seis pequenas bocas, a maioria obstruídas, das quais atualmente se têm acomodado duas como entradas para as visitas. A galeria principal tem cerca de 70 metros e abre-se a galerias secundárias mais profundas, sinuosas e labirínticas que, às vezes, alongam-se formando salas. Assim, temos a «sala II-VIII», a sala da «Galeria B» ou a «sala XI» da «Galeria C», todas elas com decoração paleolítica. As duas últimas contêm alguns dos santuários rupestres.
Entrada-caverna-de-La Pasiega
Entrada caverna de La Pasiega
Origem da Imagem: commons wikimedia

4 - Caverna de Chauvet

Ou Chauvet-Pont-d'Arc está localizada ao sul da França. Tornou-se famosa em 1994 quando um trio de espeleólogos descobriu que ela continha os restos fossilizados de muitos animais, incluindo alguns já extintos. Mais importante que isso, descobriram que as paredes da caverna são ricamente decoradas com pinturas parietais. Junto com Lascaux e a Caverna de Altamira, é um sítios arqueológicos mais importantes do mundo.
As gargantas da região de Ardèche têm numerosas cavernas, muitas com importância geológica ou arqueológica. Entretanto a caverna de Chauvet é incaracteristicamente longa e a quantidade, qualidade e o estado de conservação das pinturas encontradas em suas paredes tem sido chamado de espetacular.
Foram catalogadas 435 pinturas de animais, descrevendo treze diferentes espécies, incluindo algumas que pouco ou nunca tinham sido encontradas em sítios equivalentes. Leões, panteras, ursos, aves predadoras parecidas com corujas, rinocerontes e hienas, além das espécies mais comuns, como cavalos, bovídeos e veados.
Pintura-cavernad-Chauvet-França
Pintura caverna de Chauvet França
Origem da Imagem: commons wikimedia


5 - Caverna de Font de Gaume

Situada na França, as suas paredes têm mais de 200 gravuras e pinturas do período Magdaleniano. A Gruta de Font-de-Gaume é a última grande gruta decorada da França que, apresentando obras policromas, permanece aberta ao público. As obras são comparáveis pela sua riqueza às da caverna de Altamira ou da de Lascaux, embora o seu estado de conservação seja claramente inferior.
As obras parietais foram descobertas a 12 de Setembro de 1901 por Denis Peyrony, Henri Breuil e Louis Capitan, somente quatro dias depois das de Combarelles. A caverna, no entanto, já era conhecida pelos habitantes da região, sendo usada como terreno de jogos pelas crianças, daí a presença de numerosos graffiti sobre algumas pinturas.
Caverna-de-Font-de-Gaume

Caverna de Font de Gaume


Origem da Imagem: commons wikimedia

6 - Caverna de Gargas

Situada na França, A caverna foi objeto de pesquisas científicas desde fins do século XIX, com destaque para as escavações de Émile Cartailhac e Henri Breuil. As mãos pintadas foram advertidas, pela primeira vez, a 11 de Junho de 1906, pelo investigador Félix Régnault. Foi declarada Monumento histórico francês em 1910 (mãos esculpidas na rocha).
Há também numerosas gravuras e pinturas de tipo figurativo, que aparecem em outras partes da cavidade, acompanhadas por signos. Os animais mais freqüentemente representados são o cavalo, o bisão, o auroque, o íbex e o mamute.
 Vista-da-caverna-de-Gargas-antes-de-1908
Vista de caverna de Gargas antes de 1908



Origem da Imagem: commons wikimedia

7 - Caverna de Psicro

Situa-se Grécia numa encosta íngreme da serra de Dícti, perto da aldeia homônima, a 1 025 metros de altitude. Desde o século XIX que é frequentemente identificada com a Caverna Ideana, o local do nascimento de Zeus. De acordo com Hesíodo, Reia deu à luz Zeus em uma caverna do Monte Egeu, perto de Licto; Foi a mais rica de todas as cavernas de Creta, ocupada desde o período de auge dos minoicos até o período geométrico.
Enquanto figuras humanas de barro são normalmente encontradas em santuários de picos, Psicro e o santuário do Monte Ida se destacam como as únicas cavernas sagradas onde foram encontradas figuras humanas. Psicro é também a única caverna onde foi identificada uma perna de bronze, também conhecida como uma parte de uma peça votiva. Os achados sagrados mais comuns em Psicro incluem lamparinas de pedra e cerâmica. Na caverna foi encontrado um número incomum de pedras semipreciosas, incluindo cornalina, esteatita, ametista, jaspe e hematita. Os artefatos de Psicro estão agora em exposição no Museu Arqueológico de Heraclião e no Ashmolean Museum em Oxford.
Caverna-de-Psicro-Grécia
Caverna de Psicro Grécia
Origem da Imagem: commons wikimedia

8 - Caverna de Gorham

Localiza-se na face sudeste do Rochedo de Gibraltar. Quando habitadas, há 55 mil anos atrás, o mar ficava a 5 quilômetros da entrada da caverna, porém hoje em dia, com as mudanças do nível do mar, o mesmo fica a poucos metros do Mar Mediterrâneo.
Foi inscrito como Patrimônio Mundial da UNESCO em 2016 por: "ser um testemunho excepcional das tradições culturais dos Neandertais na evidência da caça a pássaros e animais marinhos para se alimentarem, uso de penas como ornamentação e a presença de desenhos abstratos nas rochas. Pesquisas científicas aqui contribuíram substancialmente nos debates sobre a evolução do Neandertal e dos humanos.
Caverna-de-Gorham-Giibraltar
Caverna de Gorham Gibraltar
Fonte da Imagem: commons wikimedia



Fonte de Pesquisa: Wikipedia

Postagens mais visitadas deste blog

TERREMOTO DO HAITI EM 2010 E SUAS CONSEQUÊNCIAS

COMO SÃO OS FENÔMENOS NATURAIS EM NOSSO PLANETA

FENÔMENOS NATURAIS EROSÕES

FENÔMENO NATURAL, AURORA BOREAL